BlogBlogs.Com.Br

09/06/2008

Onde está a violência?

De início, fui a favor do desarmamento no Brasil quando levantada a questão.
Todos os argumentos contrários que me eram apresentados esbarravam no sonho de um país sem violência. Um país em paz.
Na época, acabei mudando de opinião apenas diante de dados comprovados de que desarmar o povo é uma das primeiras ações de regimes totalitários.
Tenho fobia de ditaduras.
Votei contra o desarmamento.
Assisti hoje, nauseada, a notícia do japonês que jogou o carro em cima de um grupo de transeuntes e, em seguida, com uma faca, atingiu mais quantos pôde.
No Japão existem duras leis que proíbem as pessoas de se armarem.
No entanto, o Jornal Nacional seguiu com a informação alertando que este é o terceiro ataque deste tipo (contra uma multidão), com faca e que o governo estuda a possibilidade de criar leis que dificultem o acesso a facas de grande porte.
Dá até vontade de rir.
O infeliz do japonês primeiro atingiu as pessoas com o carro.
Será que vão proibir também os nipônicos de fazerem uso de veículos motorizados?
O que é uma arma?
Quando um objeto pode ser considerado uma arma?
Na minha opinião, o que faz de um objeto uma arma é o fim com que é utilizado.
Não importa o material que o compõe, mas sim a intenção daquele que o emprega.
Voltando ao caso do jornal, penso que as autoridades daquele país não deveriam se preocupar com aquilo que os japoneses carregam, com as armas que eles têm.
Talvez os governos (de lá, daqui ou dacolá) se aproximassem da paz se voltassem a atenção às carências sociais, às necessidades básicas, aos anseios da população.

Acredito que a chave da violência não é a arma que um cidadão possue, mas exatamente aquilo que lhe falta.

8 pensamentos:

Airton Krauniski disse...

Muito legal seu blog;

Com relação ao tema me ocorre a resposta, de um dos ganhadores de prêmio Nobel da paz, quando perguntado sobre como seria a 3ª guerra mundial?
- A 3ª guerra mundial não tenho a menor idéia como será mas a 4ª será com paus e pedras.

Realmente paus e pedras e humanidade nunca faltaram.

Abraço
e inté +
Parabéns...

http://airtonkrauniski.blogspot.com/

Phil disse...

Muito bom amore.

Fernando Zabot disse...

Muito legal maite.. concordo plenamente, me irrita essa historia de desarmamento.

Anônimo disse...

Oi Maite... hj consegui ler alguns textos.... estão ótimos... se bem que sempre soube que vc escreve muito bem...

parabéns!


estou por aqui sempre que posso e gostando muito...

bjos
Katiúscia
(ká)

André.Nandiii disse...

Bom, concordo em partes com seu texto. Acho que no caso do japa o problema foi realmente com o que lhe faltou. Faltou pra esse camarada um cerébro quimicamente equilabrado.

=D

Anônimo disse...

Então, colocasse um excelente tema em discussão, pois não precisamos ir ao Japão pra vermos o qnto a violência está presente mesmo com falta de armas.
Temos um belo caso em São Paulo, se não me engano, que simplesmente um pai de família atravessa a rua com seu filho e um amigo de seu filho e um ignorante, mau acabado, estressado, passa com o carro quase em cima deles e o que aconteceu ?
O pai de Família xingou, com toda razão, pois eu faria o mesmo, o 'mau acabado' desceu do carro e agrediu com um pedaço de ferro ou algo parecido
Não é só no Japão que isso acontece.
Quis dizer o que?
Que por o Japonês está descontente com a vida (como diz os jornais), resolveu sair atropelando e matando todo mundo, e vai um 'mau acabado' do brasil e faz, bem dizer, o mesmo pq está estressado.
Se cada vez que ficarmos estressado a gnte for agredir um ao outro mesmo sem arma, mas sim com objetos quem vai sobreviver?
Os últimos dos moicanos ?
Hj em dia não precisamos ter armas, e sim bom senso, como mesmo colocasse 'Acredito que a chave da violência não é a arma que um cidadão possue, mas exatamente aquilo que lhe falta.'
Um excelente texto, e muito bem escrito ..

com muita amoção como pedisse, está aqui .. eu quase chorando ahaha ..

beijoss Rique

Phil disse...

OMG!

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e

Blog Widget by LinkWithin