BlogBlogs.Com.Br

03/07/2009

Santa Inquisição


Este post não é sobre Igreja nem sobre bruxas.

É sobre a fúria que se abateu sobre fumantes do mundo todo.
Não existe quem não saiba que fumar é prejudicial à saúde. É.
Não sou fumante (apesar de já ter dado umas pitadas), agradeço por meu namorido não ser, não quero que a minha filha seja e não aconselho ninguém a fumar.
Só que considero o cerceamento da liberdade individual mais perigoso que o cigarro.
Conscientizar a população sobre os malefícios do tabaco é uma questão de saúde pública. Aplaudo.
Proibir que se fume em locais fechados é muito válido, pois a fumaça excede o espaço do fumante e interfere no do outro. Concordo.
Mas fazer terrorismo em carteira de cigarro, proibir propaganda, criar lei que proibe a construção de "fumódromos" em lugares públicos e discriminar os adeptos do cigarro já é falta de bom senso.
É o que eu penso.


Não vejo muito sentido em quem combate tão ardorosamente o fumo, mas leva os filhos pra comer no McDonald´s.
Ah! Maite, mas não dá pra acertar em tudo sempre.
Ok.
Eu também adoro fast food. Sou cocólatra assumida (dessas que se recusam a tomar Pepsi).
Não como salada e amo fritura.
Nem por isso eu deixo de ensinar à minha filha que o ideal é que se tenha uma alimentação saudável. Durante a semana procuro maneirar nas "porcarias". Sempre que possível incentivo que ela coma uma fruta ou algo assim. Mas lhe compro um belo hamburguer com refri no fim de semana. E um milkshake grande, ia esquecendo.
Se as coisas com o cigarro continuarem nesse rítmo, em algum tempo eu serei praticamente uma criminosa por deixar a minha filha comer gordura saturada. Surgirá uma lei proibindo a abertura de lanchonetes de fast food no perímetro urbano. A Coca-Cola será obrigada a estampar radiografias de pacientes com osteoporose (ou qualquer outra coisa assim) nos rótulos das latinhas.
E não vai parar por aí.
Daqui a pouco vão criar uma lei obrigando que você faça xixi dentro do chuveiro, na hora do banho. E só.

Essa caça aos fumantes que existe hoje me parece muito exagerada, fruto da cultura do "politicamente correto".
Quem assistiu ao filme "Obrigado por Fumar" deu boas risadas e sacou que todo esse circo ao redor do assunto é fruto do jogo de interesse entre os poderes político e econômico.
Quem ainda não assistiu... vale a pena.

Basta que Hollywood exiba algumas de suas estrelas com um cigarrinho na boca para que todo esse puritanismo caia por terra. Aposto.

Há muito tempo um determinado grupo de pessoas decidiu o que era certo ou errado e fez uso deste julgamento para atirar milhares de pessoas em fogueiras.
Levou anos (ou séculos) até que este grupo admitisse que tudo foi um grande equívoco (ou crime).
Depois deste episódio, parecia que havíamos entendido que, mesmo que as opiniões sejam diversas, cada um tem o direito de tomar suas próprias decisões.

5 pensamentos:

NeideCosta disse...

Sou uma mulher que decidiu parar de fumar, minha saúde não estava das melhores então optei por parar. Passei pela compreensão do esforço que se tem que fazer, mediante uma luta interna para deixar a dependencia. É diante desta luta que percebe-se o quanto somos dependentes, o quanto perdemos a nossa liberdade, o quanto estamos condicionados a um ato que envolve gestos e paladar. O mescado lança o produto, a propaganda para o seu consumo e enseguida as regras, normas e leis que vão enquadrando e condicionando. Esta é a nossa política, o nosso sistema.

Diego Piovesan Medeiros disse...

Muito bom Maite.
O filme obrigado por fumar é ótimo principalmente pois nenhum personagem aparece fumando.Trabalhei com meus alunos no semestre passado na disciplina de comunicação comparada. Eles gostaram bastante.
Com relação ao seu post, parabéns, não só esse, os demais também, pois você não fica no achismo, tem fundamentos e escreve muito bem. Não te elogio porque sou amigo do Phill, nem pq eu tô louco pra ganhar uma caricatura dele heheh, mas por mérito seu mesmo.
No mais, continue pensando em tudo que nós pensamos e contribuimos com seus pensamentos!!!
Abraço.
Diego Piovesan
www.massacultural.com

Anônimo disse...

Cada um é livre pra fazer o que bem entende desde que não prejudique o próximo (no caso do cigarro e de outras porcarias vai prejudicar a si mesmo). Acho impossível nos dias de hoje a gente ser totalmente “politicamente correto”, seja na alimentação ou nos atos, mas eu como mãe acho certo que não veiculem propagandas de cigarros, bebidas já que estas influenciam tanto.

Bjos

Ricardo Chicuta. disse...

Concordo com quase tudo o que você disse.Menos que a proibição a propaganda de cigarros seja ruim.Tem que proibir sim.Como você disse é comprovado que o cigarro faz mal,então porque liberar a propaganda.E que proíbam também a propaganda de alcóol e fast-food.
Mas que nunca proibiam alguém de consumi-los.

Juliana Dacoregio disse...

"Obrigado por Fumar" é muito bom mesmo. E proibirem o cartaz de divulgação do filme Coco Chanel em que Audrey Tatou está com o cigarro na mão é o cúmulo do exagero do politicamente correto.

Blog Widget by LinkWithin