BlogBlogs.Com.Br

15/10/2009

Fé de mais ou fé de menos?

Eu tenho medo de rituais de fé.


#prontofalei

Eu juro que não pretendo desrespeitar ninguém.
Nos últimos tempos, algumas pessoas tem me chamado a atenção para o erro que cometem os ateus ao atacar a fé alheia.
Isto é fato.

Mas a minha intenção é apenas confessar um sentimento e levantar uma discussão.

Tenho medo de pessoas que furam a pele, se cortam, em nome da fé.
Tenho medo de pessoas que desrespeitam direitos alheios em nome da fé.
Tenho medo de pessoas que aceitam barbaridades e submetem-se a situações degradantes em nome da fé.
Tenho medo de pessoas que dispensam os avanços da ciência (mesmo quando vidas correm perigo) em nome da fé.
Tenho muito medo de pessoas que se julgam melhores que as outras por simples questão de fé.

Eu não sou melhor do que ninguém.
Não sou dona da verdade.
Mas estou disposta a conhecer todas as versões. E tenho medo de quem não está.

10 pensamentos:

supertoin disse...

Todo radicalismo é radical -- no mau sentido. Mas há que se entender que toda essa "fé" não é à toa: vem de desespero, da falta de autoconfiança. Como explico, por experiência própria, no último post do meu blog.

Lunna disse...

Eu acho que há exageros de ambas as partes e exageros não são bons. Muito pelo contrário.
Se você não crê, não tem que obrigar o outro a isso e aqueles que crêem não deve querer que os outros façam o mesmo. Mas isso é muito para a maioria de nós. Fazer o que?
Seguimos na direção radical das coisas. Bjs

Fabiane disse...

Nos últimos tempos, algumas pessoas tem me chamado a atenção para o erro que cometem os ateus ao atacar a fé alheia.

Mas Maite, fé é idéia. Idéias ruins DEVEM ser combatidas. Alguém precisa fazê-lo.

E respeito é via de mão dupla. Respeitar não é ficar quieto e aceitar as barbaridades, como por exemplo o acordo que a ICAR fez com o governo brasileiro, ou aceitar de bom grado que o Estado (que não tem obrigação nenhuma disso, e deveria ser laico) proteja as instituições religiosas.

Falar das contradições da fé alheia não é impôr outro credo, ao contrário, é apontar um novo caminho, uma outra opção.

Maite Lemos disse...

Bom dia, pípou.
Supertoin e Lunna, concordo que radicalismo sempre é ruim.
E combate-lo é uma tarefa árdua p/ mim, que o trago como um traço forte da personalidade.
Procuro sempre minimizar meu radicalismo com doses de bom senso.

Fabiane, sou a favor de trazer à tona as contradições manifestas através da fé. Mas isso precisa ser feito com muito respeito.
Realmente, respeito é uma via de mão dupla e eu acredito que minha tendência em faltar com ele em alguns casos relacionados à religião se devem por não o perceber como algo que aqueles que crêem me oferecem.
Mas, espera aí! Não é pq alguém é ignorante comigo que eu devo abrir mão daquilo que considero digno e agir, tbm, como ignorante.
Quanto ao Estado, tbm acho inadmissível manifestações religiosas por parte deste.

Mitti disse...

Eu tb tenho medo de radicalismos.....

E principalmente quando é feito em nome de Deus.....aff

Fico revoltada.

Respeito todas as crenças numa boa, agora deixar alguém morrer...maltratar outros...isso não dá.

Até pq na Bíblia diz que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, nós somos a Igreja, então Deus quer que nos cuidemos, pois somos o Seu templo.

tenha um bom dia
bjoka

Ricardo Chicuta. disse...

E eu tenho medo de pessoas que acreditam em seres superiores por pura fé,sem comprovação científica.Parece uma espécie de loucura coletiva.

Tuany disse...

Traduziu o que eu penso!

Sabrina Barcelos Corrêa - Artesanato e Bijuterias disse...

Oi Maitê
Adoro post polêmico...

Então, pode-se dizer que eu era rata de igreja, curtia os lances de grupo de jovens, leitura, coral, catequese...tudo isso. Quando comecei a conviver mais de perto com o mundo/submundo religioso vi que a tão falada fé merecia ser questionada.

E foi, e é. Com muita leitura a gente acaba vendo e comprovando que rituais e ditaduras não são forma nenhuma de força divina.Na verdade tudo é imposição.

Gosto muito de pensar que possuimos uma força interna que pode nos ajudar a modificar as coisas, pode-se dizer que - acredito em mim - e isso é fato, comprovado.

A minha força faz com que minhas vontades sejam concretizadas. Não não...não estou falando de "O Segredo" (que para mim é balela pura).

O universo existe, as teorias estão ai, cabe a nós questionar e tentar modificar o que achamos ruim.

Vc está certissima. Concordo e assino.

Beijus

Gutemberg disse...

FEDE MAIS

Isis Alvarenga disse...

Olá Maite.
A Bíblia diz que fé é certeza de coisas que não se vêm e convicção de coisa que se esperam, sendo assim, não é necessário provar nada para ninguém, pois, ou se tem fé ou não se tem fé. É uma questão muito pessoal.
Tenho muita fé em Deus e nos seu ensinamento, mas não é por isso que devo me considerar detentora da "verdade absoluta" e desprezar a crença de outros, pelo contrário devo respeitá-las, pois, só assim elas estarão abertas para ouvir o que tenho a dizer a respeito do que acredito ser o certo.
Temos que respeitar sempre a opinião de outros para que a nossa também seja respeitada.
Bjos!!!

Blog Widget by LinkWithin