BlogBlogs.Com.Br

30/06/2009

Pedofilia

Calma.

Não é outro post sobre o MJ.

Olha, sou contra a pena de morte.
Menos em casos de pedofilia.
Todo mundo sabe que eu tenho uma filha de 8 anos (ai... só em citá-la no mesmo espaço que to escrevendo sobre pedofilia já dói o meu coração) e se um vagabundo encostasse a mão nela eu ia querer acabar com a vida dele bem devagar.
Eu mesma.
Acho que todo mundo que tem filho já imaginou essa situação e já arquitetou a forma mais torturante possível de vingança.
Não?
Será que eu que sou doida?
Juro que não consigo assimilar a reação dos pais daquele menino japonês, o Ives Ota, que foi assassinado de forma cruel e depois os pais perdoaram os assassinos.
O perdão é lindo. Emocionante.
Mas não mexe com a minha filha.

Voltando à pedofilia... recentemente, aqui em Santa Catarina, ocorreram duas denúncias de casos muito sérios de assédio sexual à menores de idade.
Primeiro foi um frei de Rio do Sul. Isso mesmo. Um FREI.
Depois um chefe de escoteiro. É. CHEFE DE ESCOTEIRO.

Aí da medo.

Não foi um andarilho. Nem um mendigo. Nem um traficante.
Não foi o cara mal encarado da esquina. Nem o ex-presidiário.

Preconceito?
Concordo. Mas tô falando de vida real e ela é cheia de preconceitos. Por mais que a gente tente maquiar nossos julgamentos, nem sempre eles são baseados em fatos e nem sempre seguem um raciocínio lógico.
Ta errado. Eu sei.
Mas não mexe com a minha filha.

Não foi numa rua escura, sem movimento.
Não foi num ponto de drogas.

Foi na igreja. Foi no escoteiro.

Agora cheguei onde eu queria.

Acontece que não se entrega um filho a ninguém, NINGUÉM, sem prestar atenção ao que está acontecendo.
Pode ser o coral da igreja, o Grupo de Escoteiros, a casa da amiguinha, a aula de natação, o cinema, a escola...
Tanto faz.
Você tem que soltar os filhos aos poucos. À medida que vão crescendo.
Infelizmente não dá para fugir disso.
É a ordem natural das coisas.
Mas isso não quer dizer que você deva fazer isso sem precauções, sem questionamentos e ponderações.

Será que sou doida?

Conheço gente que ensina aos filhos pequenos que, ao visitarem a casa de um amiguinho ou outro lugar qualquer, não devem chegar contando tudo que viram, tudo que fizeram.
Conheço gente que acha que perguntar ao filho pequeno o que ele comeu ou conversou enquanto esteve fora de casa é feio. É ensinar a fazer fofoca.

Discordo completamente.

Acho que isso é cuidado de mãe.
Com o passar do tempo, à medida que os filhos crescem, os relatos dos filhos tendem a empobrecer em detalhes.
Isso é natural.
Precisa ser respeitado.
Mas não é razão para relaxar nos cuidados e... nas perguntas.

Costumo perguntar mil coisas para minha filha cada vez que ela chega de um lugar.
Pode ser da escola ou da casa de um amiga.
Não a coloco sentada e interrogo como uma criminosa ou delatora. Simplesmente vou perguntando... despreocupada... demonstrando interesse em seu dia... simples curiosidade de mãe.
Não temo descobrir um abuso cada vez que ela volta para casa.
Não sou tão doida assim.
Apenas lhe dou a chance de dividir comigo suas experiências e espero que isso sirva para conhecê-la um pouco melhor e perceber logo se algo estiver errado.

Lamento informar, mas este mundo não é seguro.

6 pensamentos:

Letícia Matos disse...

uix... naum encosta no meu tbém!!!
Agora não são muitos pais que pensam assim como nós. Tem muitos, que os próprios fazem mal aos filhos. Não digo só sexualmente, mas, principalmente verbal. A violência verbal cresce a cada dia... é uma pena!
Nós, Maitê, temos sorte de ter pais que nos deram uma educação maravilhosa - somos privilegiadas. E falo isso com muita convicção. Conheço sua família... e me orgulho muito deles, assim como dos meus.
Uma ótima semana!
Bjão

Maite Lemos disse...

Obrigada Le.
Pelo apoio, pelas palavras carinhosas à minha família e por fazer o mundo um pouquinho melhor sendo uma ótima mãe para o teu filhote.

Bjnho

Beatriz Vieira disse...

Nossa, e esse assunto tem que ser levantado mesmo. Sabes que essa história de pedolifia só começou a ser considerado sério no século XX pois antes era comum crianças serem tratadas com indiferença em vários tipos de agressões.
O próprio autor de ALice no país das maravilhas (Lewis C.) era assumidamente pedófilo e a sociedade aceitava passivamente.

Hoje podemos defendê-las e temos que fazer!!!
ótimo post
Beatriz
http://cartasaoavesso.blogspot.com

Larissa Popp disse...

É um assunto bem complexo.. não é assim tão fácil reconhecer um pedófilo, e eu digo isso porque convivi bastante tempo com um e fiquei chocada ao descobrir. Também achei interessante vc falar dos escoteiros, pois eu sou escoteira e acho que não é o fato de sermos escoteiros que impede que isso aconteça, a real é que o ambiente acaba sendo bem propício para a entrada de pessoas desse tipo, afinal um monte de crianças, né? e inclusive, nos meus 14 anos de escotismo o que eu mais via eram pais que jogavam o filho pra fora do carro pra ir passear no sábado à tarde, sem saber com quem eles estavam ficando lá. Ou seja, depois é fácil responsabilizar outras pessoas né? Para os pais, fica a difícil tarefa de balancear o controle excessivo e a liberdade né?
Bjo!

Gabriel Goulart disse...

Olá! sabe Acho Pedofilia um assunto delicado de se debater. Perdão talvez mais ainda. A Igreja tbm nem se fala. Talvez sejam novas formas de indulgencias no futuro. Com a crise econômica pegando ai, todo mundo meio quebrado. Os padres saem vendendo um terreninho no ceu com a seguinte proposta: -Olha o metro quadrado é cem reais, mas se vc não tiver cartão, dinheiro ou cheques, vc me empresta o seu filhinho ou filhinha por uma noite e ta garantido o teu lote no residencial de jesus.


Adorei teu texto e teu blog. bjo!

Fernando Zabot disse...

E aeh Maite, falei que iria comentar aqui ha um mes atras rsrs.. mas a correria aqui no outro lado do oceano tambem eh grande. Esse teu txto sobre pedofilia eh dificil para comentar, mas eu sou mais ou menos da mesma opiniao que a sua quanto a isso, essas coisas podem acontecer em qualquer lugar sim, ainda nao tenho filhos mas quando eu tiver, acredito que serei meio super protetor ou ligado em tudo rsrs, a verdade eh que ser pai ou mae eh dificil demais eu acredito, ainda mais quando o assunto eh pedofilia :(.
O blog ta show tem tanta informacao que nao sei nem o que ler primeiro. Aos poucos vou postando mais, abracao e parabens.
Fernando Zabot.

Blog Widget by LinkWithin