BlogBlogs.Com.Br

17/11/2008

Orgulho

Era um menino normal (mas não comum), destes que gostam de correr, brincar, aprontar.
Principalmente aprontar.
Aprontava tanto, que foi parar em um colégio interno ainda pequenininho.
Talvez ele justifique esta atitude dos pais como demonstração de consciência da importância de uma boa educação, já que o tal internato era considerado o melhor colégio da região.
Sem dúvida era uma boa opção de ensino. Só questiono a precocidade do fato, apesar de suspeitar que a resposta fosse a preocupação do casal frente às vidraças de vizinhos quebradas pelo garoto e mais uma série de peraltices destas que as crianças de hoje, alienadas pelo computador, por sorte (ou azar) só conhecem mesmo graças às histórias dos avôs.
Ele se pendurava no trem que cortava a cidadezinha só para sentir a emoção de pular antes que o mesmo pegasse embalo suficiente para tornar a ação impossível de ser realizada.
Isso que era emoção.
Saia no domingo de manhã para ir à missa e, acompanhado sempre por sua turma (ou seria melhor dizer gangue?), desviava o caminho até a beira do rio, arrancava as roupas e se jogava nas águas traiçoeiras até que alguém gritasse que o pai já havia lhe descoberto e estava a caminho.
Isso que era aventura.
Enfim, mesmo admitindo que o internato dos padres da pequena São Ludgero tinha quase um caráter de FEBEM, pois a maioria dos meninos considerados "casos perdidos" acabava sendo enviada para lá pelas famílias desesperadas, faz questão de lembrar que todos eles, mais tarde, obtiveram êxito na vida, tornando-se profissionais respeitados, muitos até com grande destaque em suas áreas de atuação.
Também ele seguiu este caminho.
Apesar das dificuldades econômicas da família, formou-se Engenheiro Civil.
Hoje, o pequeno menino que se escondia embaixo da cama para escapar das surras do pai é homenageado pela AREA (Associação Regional de Engenheiros e Arquitetos) como o Profissional do Ano.
Eu, como filha, posso seguramente dizer:
Isso que é orgulho.

10 pensamentos:

POPI by Paula disse...

Parabéns pelo seu pai!!
Um bom exemplo é tudo!!!
bjus
paula

Phil disse...

Pedroca 60 é meu orgulho, meu ídolo. Quando começaram a falar todo o curriculum dele diante de tanta gente importante que também concorria ao prêmio eu ficava observando orgulhoso os demais que escutavam atentos aos extenso trajeto profissional daquele baixinho de bigode que já era considerado o melhor a muito tempo por toda a família e amigos. No rosto de alguns a dúvida para saber quem era esse grande homem que tanta exaltavam. O grande homem tem 1,50m e um coração de 2x2m, como cabe nele eu não sei, sei que é assim, meu ídolo. Pelo menos, para mim, é um grande exemplo de profissional e pai de família. Acredito que para muitos também. Pedroca 60 é o cara da vez e de sempre e para sempre. Parabéns pelo pai Maitê e obrigado pelo sogro fantástico. (puxo o saco mesmo)

Maite Lemos disse...

Na realidade ele mede 1,65cm.

Janeisa Tomás disse...

Me emocionei com sua estória, ou melhor, com a estória de seu pai e como ele superou e venceu os obstáculos que a vida lhe impôs desde muito cedo. Isso na psicologia chama-se "resiliência"que á capacidade de dar a volta por cima. Bjs.

Letícia disse...

Parabéns Tio Pedro!
Na real este prêmio é um de muitos outros que o senhor merece!
Prêmio de exemplo de pai...
Exemplo de vovô...
Exemplo de tio (das amigas das filhas hehehe).
Também tenho muito orgulho do senhor e de toda a sua família.
Parabéns Maitê... muito linda sua homenagem!
Bjão

Anônimo disse...

Chorei... hehe
É o nosso orgulho mesmo, e vale sempre lembrar q ao lado deste grande homem (o Phill avacalhou, heim) há um grande mulher!!!
Amo todos demais!!!
(até deixei de ser bundona e comentei)

Fabiana disse...

Maitê, demorei mas vim!
Adorei seu blogue
Beijos
Fabiana

Adriane Di Pietro disse...

Parabéns!

Também chorei... Bundona né, Nan!?

Parabéns a você Maitê, a Nan, ao Sr. e Sra. Lemos.

Admiro muito!

Lembro de mim, lá quietinha - me sentindo até desconfortável por dividir a mesa do almoço - observando vocês discutirem sobre os mais diversos assuntos.

Muito obrigada!

O pouco tempo que passei ao lado dessa família, aprendi muita coisa.
Desde CAD..., hehe, porque quando eu entrei não sabia nada (nada de nada),
...Até dar oportunidades, respeitar, ajudar...


Parabéns; Espero que esse blog vire um livro Maitê!!!

guto2geraldes disse...

Maitê...toda vez que venho aqui é para parabenizar você pela qualidade de teus textos, pela sinuosidade e simplicidade dos teus argumentos em palavras, mas acho que cabe uma excessão hoje, não? É isso aí Pedrão...Meus parabéns! Um grande abraço em todos, sei do momento difícil que estão atravessando, mas é isso aí mesmo...só o tempo há de tornar este tipo de dor suportável. Esta semana iremos aí para dar um abraço em vocês. Muita paz para todos vocês, se precisarem de algo é só chamar.

Maria Bettencourt Lemos disse...

Olá Maite,
Tudo o que pensa e traduz no que escreve é absolutamente fantástico!!!
Um abraço e um excelente fim de semana para si,
Maria Lemos

Blog Widget by LinkWithin